quarta-feira, 4 de fevereiro de 2009

Mais vale não ter do que serem outros a pagar


A CML rejeitou hoje a doação de 70 mil Euros para plantação de árvores e respectiva manutenção.

Um dos argumentos utilizados para chumbar a proposta foi estar associada à doação a colocação de uma mensagem publicitária de uma marca a dar conta da dádiva. Isto, apesar da mensagem em questão só poder estar no local durante um mês e de o doador ter que pagar as respectivas taxas camarárias. As árvores? Essas ficariam certamente por muito mais tempo.

Uma Câmara sem dinheiro dá-se ao luxo de rejeitar, desta forma arbitrária, este tipo de ofertas. É tempo de algumas pessoas perceberem que é necessário haver um esforço na angariação de receitas, mas infelizmente a política meramente partidária continua a optar por outros caminhos.
Fotografia retirada aqui.

2 comentários:

Toninho disse...

Depois de aceitar utilizar zonas simbolo de Lisboa como gigantescos outdoors de publicidade no Natal e para o Turismo dos Açores, como se justifica esta mudança de postura radical? Ainda para mais com um intuito bem mais nobre do que simples decoração temporária ?

Anónimo disse...

Essa é a lógica que acaba por dar na corrupção: se preciso de dinheiro, porque não aceitar?