quarta-feira, 25 de fevereiro de 2009

O fim de um ciclo




Esta segunda-feira encerrou-se um ciclo.

Terminaram três anos intensos. Três anos de luta pela verdade e pelo combate à corrupção. Três anos de insinuações maliciosas contra o meu bom-nome e do meu irmão, e que se provou em Tribunal que não tinham qualquer fundamento. Três anos que culminam com a condenação de um corruptor, uma das primeiras em Portugal!

No que diz respeito à sentença, a condenação do crime da prática de corrupção activa, foi exemplar. Ficou provado que Domingos Névoa me tentou corromper, tal como ficou provado que o pagamento de 200 mil euros era para que mudasse a minha opinião, as minhas convicções e liberdade. Ficou provado como se faz corrupção em Portugal e que este é um crime desprezível que assola as sociedades modernas.

Não ficou provada nenhuma das insinuações graves e fantasiosas contadas por Domingos Névoa.

Infelizmente, a pena aplicada deixa algo a desejar. É escassa e sinal disso é a indignação registada um pouco por todo o lado. Julgo que a justiça podia sair melhor deste caso. Era uma boa oportunidade para se reconciliar com a opinião pública, para mostrar a todos que funciona e que é implacável e não compactua com casos de corrupção. Foi pena a pena.

Ainda assim sublinho que há que valorizar a condenação. Há que valorizar o encerramento do ciclo e a justiça que levou este caso até ao fim e que condenou um corruptor. E nesse sentido, esta condenação é fundamental para mais pessoas se sentirem confortáveis em cumprir com o seu dever de cidadania e denunciarem sempre que se sejam alvo de tratamento semelhante.

Sei que não é fácil denunciar este tipo de casos, até é difícil suportar as insinuações e calúnias que procuraram desviar as atenções do acto corruptor, mas é imprescindível, a bem da democracia, nunca desistir.

Foi o que eu e, principalmente, o meu irmão, Ricardo Sá Fernandes, fizemos. Nunca desistimos e nunca desistiremos.
Ilustração retirada do site de Cristina Sampaio

domingo, 22 de fevereiro de 2009

Corrupção com fim à vista


Amanhã às 14 horas no Tribunal da Boa Hora pode acontecer um caso exemplar para a justiça em Portugal.


No meio de processos mal investigados, mal instruídos e mal explicados (Casa Pia, Freeport, Apito Dourado, BPN, Mesquita Machado - Braga, apenas para citar alguns) amanhã pode acontecer, definitivamente, a sentença que falta para moralizar a justiça - a condenação de Domingos Névoa, Administrador da Bragaparques, pela prática de corrupção activa.

 

Será o culminar de um processo que começou com uma denúncia corajosa, que teve uma boa investigação e colaboração entre a Policia Judiciária e Ministério Público e um julgamento irrepreensível.


Resta que amanhã se faça justiça e que a sentença proferida possa incentivar outros a denunciar casos semelhantes.

sexta-feira, 20 de fevereiro de 2009

quarta-feira, 18 de fevereiro de 2009

O rio que espere


E finalmente ele falou! Não disse nada, mas falou.

Falou mal. Mal das obras, do timing, das decisões…

É natural. No seu reinado, Santana teve a oportunidade e nada fez. Fugiu desta decisão, porque para ele os esgotos podem continuar a correr para o rio.

Pelos vistos, para ele, o rio até pode esperar.

terça-feira, 17 de fevereiro de 2009

Casamentos

Sou católico, mas sinceramente não entendo a posição da Igreja sobre a proposta do casamento entre pessoas do mesmo sexo.

segunda-feira, 16 de fevereiro de 2009

Terreiro passa na prova


Hoje foi a “prova de fogo” das obras que decorrem, desde ontem, no Terreiro do Paço. Aparentemente, as informações transmitidas e a compreensão dos automobilistas foram fundamentais e o caos apregoado não se verificou.

É uma obra estruturante que peca apenas por tardia. É preciso coragem para colocar os interesses da cidade em primeiro lugar, mesmo que isso seja em ano de eleições.

Espero que se possa manter assim nos próximos meses e que o Sol de hoje não seja de pouca dura.

Assim se defende a cidade e o ambiente!

Hoje a Baixa acordou melhor. Mais silenciosa e radiante.

A César o que é de César


Foi apresentada na última reunião de Câmara uma moção sobre segurança, subscrita e aprovada por unanimidade. Nessa moção foram criticadas algumas medidas do Governo nesta matéria, tais como a decisão de fechar esquadras da cidade.

Embora tivesse menor destaque na comunicação social, foi também lançado o alerta para a necessidade do Governo se pronunciar sobre a transferência para a CML das competências e meios da Divisão de Trânsito da PSP.

Uma e outra exigem uma solução urgente!

Lisboa não pode ficar sujeita à arbitrariedade das políticas de segurança, às esquadras que desaparecem em vez de receberem obras, ao policiamento cada vez mais distante ao invés da proclamada proximidade.

Mas também não pode continuar a regulamentar e decidir sobre o trânsito, na esperança de que outros disponibilizem efectivos e zelem pelo cumprimento das regras, porque é a Cidade que melhor conhece os interesses e necessidades dos seus cidadãos.
É urgente unir esforços, porque resolver o problema do trânsito e da segurança em Lisboa é urgente.

quinta-feira, 12 de fevereiro de 2009

Serviço Público II

Amanhã às 8 horas, estarei, com alguns Vereadores e o Presidente António Costa, numa acção de sensibilização dos condutores no Cais do Sodré e em Santa Apolónia. 

É fundamental divulgar as alternativas de trânsito e a razão desta obra a todos os que diariamente passam por este local para reduzir o impacto deste condicionamento. 

Seviço Público

video

Na próxima segunda-feira vamos entrar na fase crítica das obras do Terreiro do Paço.

Serão feitas várias intervenções no subsolo, mas a mais importante é sem dúvida a que a Câmara está a fazer em parceria com a SIMTEJO, que representa um investimento de 5,4 milhões de euros e envolve a construção de duas caixas de intercepção de águas residuais nos antigos colectores pombalinos que actualmente drenam directamente para o rio Tejo, e sem qualquer tratamento, os esgotos de cerca de 100 mil habitantes de Lisboa.

Há quem diga que esta obra, no coração da cidade, vai causar tantos incómodos aos lisboetas que só deveria ser feita após as eleições... Mas o Tejo não pode esperar mais.

Só não se compreende como foi possível chegar a 2009 com esgotos a correr directamente para o Tejo.

Evite deslocar-se à Baixa de automóvel, informe-se sobre os percursos alternativos e divulgue a informação. Obrigado.

quarta-feira, 11 de fevereiro de 2009

Pacto de Autarcas


Ontem, Lisboa tornou-se numa das primeiras cidades a assinar o Pacto de Autarcas. Foram cerca de 400 cidades (apenas 9 Portuguesas) que se comprometeram formalmente a reduzir em 20% as emissões de CO2 até 2020.

Foi mais uma iniciativa importante, mas queremos mais para Lisboa!

Foi nesse sentido que, em Dezembro, aprovámos a Estratégia Energético-Ambiental, desenvolvida pela Lisboa E-Nova.

É nesse sentido que estamos a construir e a projectar 40 Km de pistas cicláveis pela cidade, a criar corredores verdes e a implementar medidas de eficiência energética e de utilização de energias alternativas.

É esse o sentido do nosso trabalho neste mandato.
Imagem retirada aqui

segunda-feira, 9 de fevereiro de 2009

Então e Lisboa?

Bem me parecia: o BE esqueceu-se de Lisboa.

Nem uma palavra foi dita na Convenção. É pena.

Houve, no entanto, uma referência muito aplaudida, mas sem indicar os responsáveis pela mesma: acabaram os precários na Câmara Municipal de Lisboa!

domingo, 8 de fevereiro de 2009

Jordi Borja em Lisboa




São vários paineis e conta com a participação, entre outros, de Rui Godinho, antigo Vice-Presidente da Câmara, e Jordi Borja, notável urbanista e pai das grandes transformações que ocorreram na cidade de Barcelona.

Da semana que passa...

Santana Lopes: o candidato que só quer ser Presidente...

quarta-feira, 4 de fevereiro de 2009

Mais vale não ter do que serem outros a pagar


A CML rejeitou hoje a doação de 70 mil Euros para plantação de árvores e respectiva manutenção.

Um dos argumentos utilizados para chumbar a proposta foi estar associada à doação a colocação de uma mensagem publicitária de uma marca a dar conta da dádiva. Isto, apesar da mensagem em questão só poder estar no local durante um mês e de o doador ter que pagar as respectivas taxas camarárias. As árvores? Essas ficariam certamente por muito mais tempo.

Uma Câmara sem dinheiro dá-se ao luxo de rejeitar, desta forma arbitrária, este tipo de ofertas. É tempo de algumas pessoas perceberem que é necessário haver um esforço na angariação de receitas, mas infelizmente a política meramente partidária continua a optar por outros caminhos.
Fotografia retirada aqui.

terça-feira, 3 de fevereiro de 2009

No corner com...


Na última sexta-feira tive uma conversa bem-humorada com duas grandes Senhoras da cosmética nacional, Maria Delfina e Denise (Ana Bola e Maria Rueff).

Quem quiser ouvir, pode fazê-lo aqui.

segunda-feira, 2 de fevereiro de 2009

Quiosques de Lisboa


Estou desejoso que chegue Março e Abril para poder aproveitar os novos e antigos quiosques da Cidade, que finalmente estarão abertos.
Até Outubro, serão cerca de 30 novos e renovados locais ao dispor da cidade, em parques, miradouros e jardins.
Fazem falta!

domingo, 1 de fevereiro de 2009

Mau tempo


Fim-de-semana com mau tempo em Lisboa e em todo o país.

Para ver o nível de precipitação hora a hora, em qualquer ponto do país, sugiro o "site do Professor Delgado Domingos", Presidente da Lisboa E-Nova. Nunca falha.